elephant family botswana

Kasane, Botsuana (Chobe)

 

Em Victoria Falls, na avenida das agências de turismo (Livingstone Way), reservei por 120 dólares um safári no Parque Nacional Chobe, em Botsuana. Transporte + guia + alimentação estavam inclusos.

Eu e um pequeno grupo fomos levados de van até Kasane, na fronteira com Botsuana, a cerca de 1 h de Victoria Falls. Movimento na rodovia? Praticamente só de animais, como essa manada de búfalos, já que a via asfaltada passa dentro do Zambezi National Park.

zambezi national park

Atravessei tranquilamente pela imigração. Brasileiros, portugueses, angolanos e moçambicanos não precisam de visto para ingressar no país, ao contrário dos demais países lusófonos.

Rio Cuando

Na parte da manhã, o safári foi numa lancha pequena no Rio Cuando, na fronteira com a Namíbia, às margens do parque nacional. O passeio começa com avistamento de alguns crocodilos não muito grandes.

safari lancha chobe

Ao redor, colônias arbóreas de savacus, águias pescadoras, biguás e cegonhas-de-bico-amarelo (Mycteria ibis), além de outras tantas aves.

colônia de aves

Nesse trecho, também são observados nativos em suas canoas escavadas, dirigindo-se para a outra margem do rio, pertencente à Namíbia.

cuando river canoes

Ilha Sedudu

Seguindo agora em direção sudoeste, quando alcança o trecho protegido da ilha semisubmersa Sedudu, já dentro do Parque Nacional Chobe, aí o bicho pega. Como os predadores terrestres não conseguem atravessar o rio, suas presas herbívoras ficam pastando à vontade em harmonia. É surpreendente a quantidade tanto de indivíduos quanto de espécies diferentes no mesmo lugar, entre hipopótamos, girafas, zebras, búfalos, ao menos 5 antílopes diferentes, javalis e um monte de aves.

Sedudu Island

Ainda conseguimos ver de perto uma família de elefantes na dificultosa travessia à ilha.

Fomos maravilhados para o almoço, que também não deixou nada a desejar. No buffet livre do hotel luxuoso à beira do rio eu tive a primeira refeição na África em que saí realmente satisfeito e cheio. Havia até linguiça de cudo (kudu) entre os pratos.

restaurante parque chobe

Chobe Riverfront

À tarde continuamos com um jipe aberto na parte terrestre do mesmo parque nacional, em um trecho de vegetação seca e muita areia, apesar de estar margeando o rio.

Parque Nacional Chobe

Foi interessante ver a paisagem e mais uma grande quantidade de animais, incluindo alguns diferentes, principalmente antílopes, como inhacosos, bem como um solitário e imponente palanca-negra (Hippotragus niger).

chobe sable antelope

Além de aves, tais como colhereiro, estorninho, cegonha bico-aberto e o diferentão calau-de-bico-vermelho (Tockus rufirostris). Confira a lista de todas as espécies de aves do Parque Nacional Chobe (455+).

calau-de-bico-vermelho

Além disso, flagramos cenas inusitadas, como uma girafa fazendo o maior esforço para comer a vegetação rasteira. Quando nos viu, picou a mula de forma um tanto desajeitada.

young giraffe running

Retornamos, com mais elefantes cruzando nosso caminho. Já fora do parque, paramos em um local de venda de artesanatos em Kasane para fazer umas compras. Se não tiver a moeda local pula, não há problema, pois o dólar é amplamente aceito por lá, além do rand sul-africano. Levei de souvenir uma máscara representativa de uma etnia dessa nação.

Já que meu visto era simples, na volta tive que fazer outro para regressar ao Zimbábue. Como iria ainda para a Zâmbia, optei pelo visto de dupla entrada (45 dólares). O múltiplo custava 55.

Quando chegamos em Victoria Falls, bastante satisfeitos com o baita safári que fizemos, o sol já havia se posto.

.

.

Deixe um comentário